fbpx

A Diferença de Emoção e Sentimento

A Diferença de Emoção e Sentimento

Você como toda pessoa, já deve ter se perguntado qual seria a diferença entre emoção e sentimento? Toda emoção seria um sentimento? Todo sentimento seria uma emoção? Os dois? Nenhum? Este é finalmente o texto que você tanto procurou sobre o assunto. A Diferença de Emoção e Sentimento. Se você também quiser saber o que é afeto, clique aqui e veja um texto exclusivo sobre o assunto.

Caso você queira uma versão mais detalhada e/ou é profissional ou estudante de psicologia, acesse o texto voltado à parte acadêmica com referências téoricas e científicas disponível na Sociedade dos Psicólogos. Clique Aqui para Acessar.

O que é Emoção?

A diferença de emoção e sentimento.

Etimologicamente falando, emoção significa “movimento para fora”, do latim emovere (prefixo “e” significa “fora” + sufixo “movere”, que significa “movimento”). Faz sentido? É como se ela fosse algo que, literalmente, faz com que nos movamos para fora de nosso corpo.

Ela também é uma resposta cerebral, psicológica e corporal. Ou seja, é algo que ocorre em os nossos neurônios, altera nosso comportamento a partir de nossa mente e, consequentemente, se mostra em nosso corpo. Eu tenho certeza que você, já conseguiu imaginar o que uma pessoa estava sentindo apenas por ter visto o semblante, o rosto daquela pessoa. É a típica expressão de mães e avós: “cara de quem tá… (complete a frase)”, rs.

O sentimento, a emoção e a diferença entre eles têm uma morada só: o cérebro.

Isso acontece porque as áreas de nosso cérebro estão amplamente conectadas. A área da fala, se conecta à área das emoções, que por sua vez se conecta à memória — que também se conecta à parte do movimento muscular! Então a emoção é algo que também atravessa nosso tom de voz, nossa postura corporal, as expressões de nosso rosto e até nossas lembranças mais primórdias. É exatamente por isso que podemos sorrir, chorar e até rir de lembranças de nossa vida!

Portanto, não existe aquela coisa de que “somo mais emoção ou somos mais razão”. Todos somos razão e emoção, mas podemos utilizar razões e emoções diferentes para lidar com algumas coisas. E principalmente: em intensidades diferentes. Tudo isso vai variar, sobretudo, do momento e da história de quem vive ou viveu uma situação.

Quais são as diferentes emoções que sentimos?

A diferença entre as emoções e sentimentos podem aparecer em vários aspectos do nosso corpo e da nossa mente.

Há muitas teorias sobre quais são as emoções principais, quantas seriam e qual a diferença ou semelhança entre uma e outra. Mas uma teoria bastante difundida e aceita atualmente é a do psicólogo Paul Ekman, que também estudou bastante as formas de expressão das emoções. Ele define 7 emoções básicas, sendo que o restante seria uma espécie de variação destas, em níveis de intensidade, por exemplo. São elas:

  • Alegria
  • Tristeza
  • Raiva
  • Medo
  • Nojo
  • Desprezo
Às vezes as diferenças de uma emoção, de um sentimento para outro estão na intensidade da vivência.

O que são Sentimentos? A Diferença de Sentimento e Emoção

Os sentimentos são narrativas, aglomerados e palavras que captam não só as emoções, mas todo o contexto do que sentimos. Um sentimento, por exemplo, pode conter mais de uma emoção. O sentimento é a forma comunicar, através de um conceito abstrato, aquilo que se sente. E isso não necessariamente é uma emoção.

Por exemplo: eu estou sentindo dor.

Utilizamos da linguagem para explicar qual é a sensação, a percepção que fazemos da realidade. E às vezes até nossos pensamentos. E claro, também são formas de falarmos sobre as emoções.

Uma imagem também pode ser uma forma de falar sobre sentimentos e emoções. A principal diferença de emoção e sentimento está no fato de que o sentimento descreve o que sentimos, enquanto a emoção é o que sentimos.

Portanto: a principal diferença de emoção e sentimento está no fato de que o sentimento descreve o que sentimos, percebemos e vivemos, enquanto a emoção é exatamente aquilo que sentimos no cérebro, no corpo e na mente. Ao mesmo tempo. Inclusive: ambos podem ser afetos.

A Psicoterapia e sua relação com emoções e sentimentos

O psicólogo é o profissional que estudou para entender, identificar e tratar questões emocionais, sentimentais e afetivas que podem vir a se tornaram ou se tornaram transtornos na vida do sujeito.

Às vezes a nossa vivência afetiva, emocional e/ou sentimental não está sendo das melhores. Podemos estar experienciando uma emoção, sentimento ou afeto com mais intensidade do que outros, ou até com menos. O papel do psicólogo também poderá ser em ajudar a pessoa a entender, diferenciar e até modular o que sente.

Por exemplo: uma pessoa que sofre com um transtorno de ansiedade está vivenciando com muito mais frequência a emoção do medo e o sentimento de que ela mesma ou às pessoas por perto poderiam morrer. Assim como uma pessoa com depressão queixa-se exatamente de não sentir ou não conseguir identificar emoção alguma. Apenas o sentimento do vazio, da angústia e da falta do sentimento de prazer.

Nestes momentos o psicólogo é o profissional responsável, portanto, a ajudar esta pessoa a falar, compreender e resolver as questões afetivas, emocionais e sentimentais que podem estar desordenadas, desorganizadas e, sobretudo, em sofrimento desproporcional.

———————————————————————————————————————————-

Se você está passando ou conhece alguém que passa por uma situação parecida, procure atendimento psicológico. É sigiloso, e feito com um profissional ético e qualificado. Clique aqui.

Este texto é um esboço. Se você quiser saber mais sobre o assunto você poderá encontrar mais textos sobre sentimentos e emoções nos recomendadíssimos blogs sobre o assunto, principalmente para estudantes de psicologia, psicólogos e profissionais, estudantes e até curiosos sobre saúde mental: Sociedade dos Psicólogos e no CICEM (Centro de Investigação do Comportamento da Emoções), dos quais também faço parte como colunista e palestrante.

Texto escrito pelo Psicólogo Caio Cesar Rodrigues — CRP: 06/139621.

Sobre o Autor

caiocesarpsi administrator

Caio Cesar Rodrigues de Araujo – Psicólogo – CRP SP/139621 ccesarpsi@gmail.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: